A equipa sénior feminina do SOM venceu a Taça da Federação Portuguesa de Voleibol

O Sport Operário Marinhense sagrou-se vencedor da “Taça da FPV – Federação Portuguesa de Voleibol”, da III Divisão Sénior Feminina, trazendo para o seu reduto um troféu sempre muito desejado mas verdadeiramente merecido.

A equipa sénior feminina do SOM obteve em Matosinhos sábado, dia 7 de maio, a vitória na 2ª mão da final da 3ª fase do campeonato nacional em que teve na sua convocatória 11 atletas, a saber: Ana Triães, Cátia Ferreira, Dayana Sanchez (capitã), Carina Nunes, Sofia Salvador, Rute Malagueta, Sandra Guimarães, Sabina Comendinha, Helga Costa e as líberos Cátia Ieong e a Joana Silva.
No seu último jogo da época, o Operário venceu em casa do adversário pela margem máxima de 3 sets sem resposta (22-25, 12-25 e 24-26) à equipa b do Leixões.
No 1º set a equipa da casa entrou determinada com um serviço agressivo, uma atitude defensiva enorme e um ataque mais centrado na entrada e centro da rede. Contrapondo, o Operário respondeu com uma boa receção, com um ataque diversificado pelas 3 zonas de ataque da rede e fechou desta forma o set a seu favor ganhando assim a Taça da Federação Portuguesa de Voleibol, troféu atribuído na 3ª divisão após a final a duas mãos entre os vencedores da zona norte e zona sul do país.
No 2º set, Cláudio Sousa optou por colocar em campo a 2ª libero e trocou uma central tendo inclusive feito no final do set duas substituições fazendo entrar em campo as outras duas jogadoras das entradas dando a “provar” o título em campo a todas as atletas convocadas. Neste set a equipa marinhense cilindrou a equipa da casa não dando qualquer hipótese de reacção à equipa leixonense.
Já no 3º e último set disputado, o treinador do Operário fez diversas mexidas na equipa tendo quebrado um pouco o rendimento da equipa no entanto o SOM conseguiu de alguma forma contrariar com a defesa o caudal ofensivo das duas “torres” do centro da rede.
Em jeito de balanço final da época, o treinador marinhense estava satisfeito com o percurso da sua equipa que em 17 jogos disputados nesta época obteve 14 vitórias e entendeu que a conquista deste troféu para o clube veio cimentar o projeto das seniores femininos que começou a evidenciar uma cultura de vitória desde a época transacta.
Cláudio Sousa referiu ainda que esta equipa tem pernas para andar no caso de se reforçar com algumas atletas atletas no sentido de equipa sénior ter a ambição de lutar para a subida de divisão.

Facebook – Voleibol Feminino

Site – Voleibol Sénior Feminino

Anúncios